Perguntas freqüentes

Perguntas mais freqüentes sobre os killifishes.

Com outros criadores de killies. Um bom artigo para quem está começando é este: Criando o besouro do amendoim

Na maioria das vezes, com náupilos de artêmia salina. Se o alevino for muito pequeno, com infusórios, no início.

Os killies são peixes que pertencem à Família dos Ciprinidontídeos (Cyprinodontidae) ou "carpas dentadas". O seu nome deriva da palavra flamenga "kil", usada pelos imigrantes holandeses que colonizaram a costa este dos Estados Unidos no século XVI para a designação de pequeno riacho.

  Os pequenos peixes que habitavam tais riachos eram conhecidos por "kil-vissen", sendo que a American Killifish Association (AKA) adotou a designação "killifish" ou "killie" logo após a sua formação, no princípio da década de 60, tendo sido seguidos pela associação inglesa (British Killifish Association-BKA) em 1968, pela associação alemã em 1969 e pelas restantes associações por todo o mundo.

  Em relação aos killies conhecem-se até à data de hoje algumas dezenas de gêneros, algumas centenas de espécies e muitos milhares de subespécies, variedades e localizações. Habitam todos os continentes com a exceção da Oceania. A descrição detalhada das diferentes espécies e a sua distribuição geográfica, habitat e comportamento, assim como a sua manutenção em aquário e reprodução é tema para muitos artigos dada a heterogeneidade desta família. 

 Fonte : Adaptado do texto da Associação Portuguesa de Killifilía-APK.
 Autor do texto original : Alberto Reis.

A principal diferença entre os killies e os outros peixes de aquário é o ciclo reprodutivo. Os killies põem ovos que podem ser manuseados, armazenados e enviados pelo correio! É desta maneira que o criador de killies consegue espécies novas, trocando ovos com colegas. Atualmente muitas pessoas também vendem ovos pela intenet, mas a troca é a prática mais comum entre os criadores.

Mas como isso é possível? (Você deve estar se perguntando). É simples. Na natureza, os ovos devem sobreviver por um período de seca e para conseguir isso, entram em diapausa. Após estarem desenvolvidos, nascem assim que acontece a primeira chuva. Isso acontece com as espécies classificadas como anuais e semi-anuais. As não anuais não passam por períodos de diapausa, mas os ovos podem ser coletados do aquário e armazenados em água até os alevinos eclodirem.

Existem outras diferenças, como a alimentação, a manutenção das espécies e mesmo a composição do aquário, mas estes assuntos serão tema de tópicos futuros.