Criando Daphnias

Na minha tentativa de minimizar o uso de ração na criação de killies, bem sucedida até agora, li tudo que pude encontrar na internet sobre criação de Daphnias e resolvi arriscar. Preparei água verde, comprei uma cultura inicial e comecei a minha jornada. Depois disso, já se passou mais de um ano e ainda tenho a minha criação de Daphnias.

Aprendi algumas coisas que não encontrei escritas em nenhum lugar e agora vou tentar facilitar um pouco a vida de quem resolver criar estes pequenos e fascinantes crustáceos.


 

 

Como existe muito material disponível na internet sobre o assunto e não pretendo propagar o comportamento que encontro na cultura da internet, que é o de copiar e colar apenas, repetindo o que já é exaustivamente copiado e publicado pela internet sobre todo e qualquer assunto, sem gerar informação nova, tentarei detalhar uma abordagem prática mas que não dispensa uma leitura de mais artigos sobre o tema. 

Em primeiro lugar, você irá precisar de vasilhas, potes ou aquários velhos. Nada de metal ou cerâmica. Somente recipientes de plástico ou de vidro. O volume de água é importante, pois irá, de uma maneira ainda misteriosa para mim, regular as oscilações (ou ciclos) de população na cultura. Quanto maior o volume de água (uso recipentes de dez litros e dois aquários de cem litros), mais longos serão os ciclos. Três potes de plástico de uns dez litros são o mínimo para começar, pois um dos potes é para a água verde e os outros dois para as Daphnias. É importante utilizar dois recipientes, no mínimo, para cultivar os bichinhos. Assim, caso aconteça algum desastre com uma cultura, você terá outra de reserva para recomeçar.

Prepare a água verde da seguinte maneira: encha um dos potes com água, adicionando duas gotas de leite, ponha no sol e espere. A água verde irá aparecer. Depois de tirar água para alimentar as Daphnias, complete com água da torneira. Se você não quiser larvas de mosquito, tape o pote. Os killies gostam de larvas de mosquito, mas tome cuidado para não deixar os mosquitos nascerem.

Assim que você tiver água verde encha os outros dois potes com água da torneira e compre a cultura inicial. O cloro presente na água da torneira irá sair em uns dois dias mas, por precaução, não coloque todas as Daphnias da cultura inicial de um vez. Adicione um pouco e espere algumas horas. Se elas não morrerem, pois são muito sensíveis à mudanças bruscas de PH e baixas concentrações de cloro, divida a cultura inicial nos dois potes e as alimente. Não as coloque diretamente no pote de água verde. Muitas algas deixam a água extremamente alcalina.

 

 

Para alimentá-las, coloque um pouco de água verde, deixando a água da cultura ligeiramente turva. No dia seguinte, observe a água. Se ainda estiver turva, não as alimente. Quando você perceber que elas já se multiplicaram, colete as maiores com uma redinha e dê para os peixes. Pronto, você já tem Daphnias. Mas existem alguns detalhes que devem ser observados:

 - Não as mantenha no escuro. Elas precisam dos ciclos de dia e noite.
 - Não ponha muito alimento de uma vez. Se elas estiverem limpando a água muito rápido, colete mais Daphnias, diminuindo a cultura.
 - Faça trocas parciais de água, sifonando o fundo. Para não precisar esperar o cloro sair, uso Aquasafe.
 - Colete no mínimo uma vez por semana.
 - Se elas ficarem vermelhas, não se assuste. É sinal que falta oxigênio. Faça uma troca parcial de água, alimente com menos fermento e diminua a população da cultura (alimentando seus killies com elas)
 - Elas quase não se reproduzem no inverno. Tente manter a água em, no mínimo, vinte graus centígrados.
 - Reinicie a cultura periodicamente.
 - Não é possível manter uma produção constante. Algumas vezes a população irá estacionar sem motivo aparente.
 - Se a água da sua região for muito mole, adicione um pedaço de esqueleto de coral bem lavado para fornecer carbonato de cálcio lentamente, aumentando a dureza da água.
 - Se você quiser arear a água, use o tubo aberto, sem pedras porosas. Bolhas de ar muito pequenas podem entrar debaixo da carapaça, a Daphnia irá boiar e não conseguirá se alimentar.

Sua água verde irá acabar eventualmente. Apesar de ser mais fácil começar uma cultura com água verde, uso fermento de pizza para mantê-la. As Daphnias consomem as algas rapidamente e a não ser que você tenha uma piscina sobrando em casa, o fermento de pizza será a sua salvação.

Um bom artigo sobre o assunto, para quem quiser se aprofundar no tema, é este: "Daphnia: An Aquarist´s Guide" de John Clare, B.A.

As Daphnias e as Drosophilas sem asas são a base da alimentação dos meus killies. Ambas requerem um pouco de dedicação, mas compensam o esforço. Só obtive êxito na criação de Nothobranchius depois que dominei a manutenção destas culturas. Sobre a criação das moscas, logo escreverei um artigo com fotos bacanas sobre o assunto.

E lembre-se: se você tiver alguma experiência na criação de killies ou de alimentos vivos e quiser compartilhar, me envie o texto, pois eu conheço o editor chefe deste site e consigo um espaço para o seu artigo na primeira página. Se vier com fotos, melhor ainda.

Artigos: